https://www.facebook.com/tr?id=1355097071717806&ev=PageView&noscript=1"/>

História do cinema

Imagem ilustrativa da matéria: História do cinema

Sentar em uma poltrona confortável na companhia de alguém especial, comer aquela pipoca saborosa com um refrigerante enquanto assiste um mega filme na tela gigante é fascinante, não é?

Mas você sabe como tudo começou? Como foi possível chegar até aqui?

Pois bem, vamos te contar a história do cinema e como essa trajetória deu vida a grandes produções. Confira:

 

Estudos de luz, sombra, reflexão, refração, óptica, cinética e fisiologia do olho humano foram responsáveis pelo começo dessa história, no período chamado pré-cinema. Ao longo de vários séculos, inúmeros estudiosos inventaram diversos instrumentos que permitiam a projeção de objetos e figuras. Com a criação da fotografia, o cinema se aproximava cada vez mais de alcançar a sua verdadeira função.

 

O hábito de contar histórias é significativamente antigo e em 1888 o francês Charles Émille Reynaud trouxe o “Teatro Ótico”, que projetava desenhos para plateias. Em 1890, o norte-americano Thomas Edison inventou o filme perfurado e uma película de celulóide capaz de fixar as imagens e projetá-las por meio de lentes com filmes curtos. Os filmes de até 15 minutos eram projetados em um Cinetoscópio.

Os irmãos Lumière se encarregaram de aperfeiçoar o Cinetoscópio no ano de 1895, criando assim o Cinematógrafo, que funcionava com movimentos a manivela e negativos perfurados. A primeira exibição dos irmãos aconteceu em 22 de março de 1895, no Grand Café Paris, com o filme “La Sortie de I’unsine Lumière à Lyon”.

 

Até então, o cinema era visto apenas para fins documentais e para registrar acontecimentos  através de uma câmara estática, uma espécie de "teatro filmado". Em 1896, a francesa Alice Guy, primeira cineasta mulher e também a primeira a explorar a narrativa do cinema, teve seu primeiro filme exibido, a produção “A Fada dos Repolhos”.

Desde o início da história, inventores e produtores cinematográficos tentaram unir som e imagem de forma sincronizada, porém, nenhuma técnica teve sucesso até a década de 1920. Durante 30 anos, os filmes eram praticamente silenciosos e ganhavam música ao vivo, narração e efeitos especiais para dar vida às produções. Uma das figuras mais marcantes do período foi Charles Chaplin, considerado um dos atores mais importantes do mundo.

 

Os nickelodeons, pequenos lugares onde as produções eram exibidas para as plateias, aumentavam mundo afora com o desenvolvimento das produções. A duração dos filmes também começou a aumentar, passando de 10 ou 15 minutos, para cerca de 70 minutos no ano de 1906, com o primeiro longa-metragem australiano “The Story of the Kelly Gang”.

 

O primeiro filme com som e imagens coloridas em sincronização foi exibido em 1914, com cerca de 8 horas de duração, o “Photo-Drama of Creation”. A partir de então, o cinema foi diversificado e ganhou comédias e musicais.

 

Nos anos seguintes, grandes cineastas migraram para Nova York, nos Estados Unidos, e ganharam novas possibilidades para filmagem, como várias etnias, paisagens, tempo agradável, entre vários outros fatores que originaram Hollywood. Grandes filmes foram produzidos durante a era do ouro do cinema americano, que ocorreu entre os anos 20 e 60.

 

A partir da década de 2000, o mercado cinematográfico cresceu desenfreadamente, fazendo com que o consumo de ingressos aumentasse por toda parte do mundo.

 

É graças aos vários estudiosos, pesquisadores, cineastas e produtores, que o cinema é hoje um dos principais meios de entretenimento do planeta. Além disso, a tecnologia possibilitou os mais fascinantes efeitos especiais e produções de tirar o fôlego.

 

Agora é só escolher o filme que mais lhe agrada, convidar a melhor companhia e garantir aquela pipoca para saborear enquanto assiste às perfeitas produções cinematográficas presentes no CineX.

 

Por Pollyana Cicatelli